Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia - INCTs

OBJETIVO

Financiar pesquisa científica, tecnológica e de inovação com foco temático em qualquer área de conhecimento com desenvolvimento a longo prazo, organização complexa e com investimentos de grande vulto, promovendo a formação ou consolidação dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia - INCTs dentro do programa criado pela Portaria MCT N. 429, de 17 de julho de 2008, e conduzido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e pela FAPEMIG.

2 REQUISITOS

Apresentar proposta em atendimento a Chamada nacional lançada pelo CNPq.

A gestão operacional do Programa é feita pelo CNPq, em articulação com a FAPEMIG. Para a contratação do projeto pela FAPEMIG o mesmo deve ter sido aprovado pelo CNPq.

3 CLIENTELA

Poderão apresentar propostas os pesquisadores de reconhecida competência nacional e internacional na sua área de atuação, beneficiários de bolsa de Produtividade em Pesquisa nível 1A ou 1B do CNPq ou perfil equivalente, com capacidade para liderar projetos complexos e com vários participantes, e liderança demonstrada por publicações de impacto em revistas científicas, patentes nacionais ou internacionais, e expressivo resultado em orientação de dissertações ou teses e supervisão de pós-doutores, e que tenham vínculo com ICT.

4 DIRETRIZES ESPECIFICAS

A proposta, submetida à Chamada do CNPq, deverá conter um projeto de pesquisa integrado dos grupos de pesquisa participantes da rede, e atender as diretrizes especificadas na Chamada.

5 DOCUMENTOS EXIGIDOS

Discriminados nas Chamadas específicas

6 PRAZO

Estabelecido conforme Chamada.

7 ACOMPANHAMENTO e AVALIAÇÃO

O acompanhamento e a avaliação dos projetos, sob responsabilidade do Comitê de Coordenação, nomeado pelo Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia, compreendem um conjunto de atividades que têm por finalidade garantir que os objetivos e metas inicialmente propostos sejam alcançados. Para tanto, as seguintes atividades serão realizadas:

a) envio de relatórios técnicos parciais, por parte dos coordenadores de projetos ao término de cada ano de vigência;

b) análise dos relatórios técnicos parciais pela área técnica do CNPq e pelos consultores selecionados pelo Comitê de Coordenação;

c) realização de visita técnica pelos consultores do projeto;

d) envio dos pareceres técnicos aos coordenadores dos projetos, para conhecimento e eventuais correções na execução do projeto;

e) avaliação pelo Comitê de Coordenação, examinando o desempenho do projeto no final do 2o, do 3o e do 5o ano;

f) para projetos cofinanciados pelas Fundações de Amparo à Pesquisa Estaduais ou outras entidades parceiras poderão haver exigências adicionais relativas ao acompanhamento.

 

Outras informações:

Manual da FAPEMIG