Prêmio Fundação Bunge anuncia homenageados de 2017

Compartilhe

 

Fórum do Futuro

 

A Fundação Bunge anunciou os contemplados com o Prêmio Fundação Bunge 2017. Na área de Ciências Agrárias, no tema Desafios globais da sustentabilidade do agronegócio brasileiro, o homenageado na categoria Vida e Obra foi Alysson Paolinelli, um dos principais nomes da agricultura brasileira, que entre outros feitos, reinventou a Agricultura Tropical, hoje referência para ao mundo. Na categoria Juventude, Marcelo Loureiro Garcia foi reconhecido pelos seus trabalhos, que abordam aspectos relevantes para o desenvolvimento sustentável do agronegócio, como tratamento de rejeitos e reúso de águas com a aplicação de métodos que proporcionam a redução de impactos ambientais e a recuperação de matéria e energia. Na área de Ciências Humanas e Sociais, que neste ano tem como tema As transformações do Direito brasileiro e seus impactos na teoria Geral do Direito, Cláudia Lima Marques, profissional com larga experiência no Direito do Consumidor, Direito Privado, proteção dos vulneráveis e Direito Internacional Público e Privado, foi contemplada na categoria Vida e Obra, enquanto Ivar Alberto Martins Hartmann, foi agraciado na categoria Juventude, por seu trabalho voltado para a interação entre Direito, Matemática e Estatística.

Os contemplados foram escolhidos durante a reunião do Grande Júri, formado por reitores de universidades e presidentes de entidades científicas e culturais de renome. Para a categoria “Vida e Obra” são escolhidos profissionais pelo conjunto de seus trabalhos e na “Juventude”, jovens de até 35 anos que se destacam em seus campos de atuação. A cerimônia de premiação será realizada em 27 de setembro, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Os contemplados receberão prêmios de R$ 150 mil e medalha de ouro (categoria Vida e Obra) e R$ 60 mil e medalha de prata (categoria Juventude).

O Prêmio Fundação Bunge foi criado em 1955 com objetivo de incentivar o desenvolvimento das ciências e cultura no Brasil, homenagear o poder transformador dos indivíduos na sociedade e estimular novos talentos. Desde sua criação, cerca de 190 personalidades já foram premiadas entre elas Jorge Amado, Oscar Niemeyer, Ruth Rocha, Carlos Chagas Filho, Adriana Lisboa e Fernando Abrucio.

A indicação dos nomes é feita diretamente pelas intuições acadêmicas, científicas e culturais e em nenhum momento do processo de premiação são divulgados os nomes dos indicados. Apenas os nomes dos contemplados de cada área são conhecidos no final do processo. Esse sigilo assegura a independência do Prêmio e a indicação dos melhores em cada área, segundo o aval dos reconhecidos especialistas integrantes das comissões e júri. Por isso, não há concorrentes, nem perdedores. O prêmio destaca a inovação incorporada nos projetos, que acabam beneficiando a sociedade brasileira e até outros países, que podem adotar iniciativas bem sucedidas aqui e que servem para outras sociedades.