Plataforma para ensino de programação lança fase 2

Compartilhe

Foi lançada, hoje (23), a fase 2 da plataforma CodeLife, um projeto da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEE). Com foco no ensino e na inserção no mercado de trabalho, a plataforma tem como público alvo jovens do ensino médio que desejam aprender ou aprimorar habilidades relacionadas à linguagem da programação.

O CodeLife está sendo desenvolvido em parceria com o professor César Hidalgo, do Massachusetts Institute of Technology (MIT). O primeiro protótipo foi testado por alunos de escolas públicas de Minas Gerais em agosto deste ano. O retorno permitiu várias melhorias de design e navegabilidade, além da correção de bugs. Entre as novidades da fase 2 estão a inclusão de novos personagens, padronização de layout e design, além de três novos níveis do curso.

O próximo passo, segundo o coordenador do projeto Thiago Borges, da FAPEMIG, é compartilhar o CodeLife entre as escolas de ensino médio da rede estadual, com o apoio da SEE. “A ideia é alcançar o maior número de jovens por meio das redes de divulgação, professores e diretores das escolas e funcionários da Secretaria, para que acessem a plataforma, usem e deem sua opinião, fazendo parte do desenvolvimento do projeto”, diz.

O CodeLife pode ser acessado pelo endereço https://codelife.com

Plataforma de ensino

Apesar de ter os jovens como público principal, o CodeLife pode ser acessado e utilizado por qualquer pessoa. São trabalhadas três linguagens de programação: HTML, Java Script e CSS. O currículo da plataforma abordará temas como desenvolvimento web e visualização de dados. O conteúdo dos cursos abrange habilidades como desenvolvimento frontend, design de UI, visualização de dados, entre outros.

Como explica Thiago Borges, a trilha de aprendizagem foi desenvolvida no formato de um jogo: há uma sequência de ações que fazem o usuário caminhar por “ilhas”, sendo que cada uma equivale a um nível e a um tipo de conteúdo. A fase 2 traz um total de seis ilhas (Selva, Parque Temático, Gelada, Deserto, Fazenda e Industrial). Nos próximos meses, mais duas serão lançadas: Cidade, em dezembro, e Relógio, em janeiro de 2018. A proposta, segundo o coordenador do projeto, é que cada usuário aprenda no seu ritmo, independente de aulas presenciais.

O lançamento da versão final da plataforma está prevista para abril de 2018. “Existem alguns estudos que mostram que algumas profissões que teremos a partir de 2019, 2020, ainda não existem hoje e serão ligadas ao mundo da programação. O CodeLife é uma forma de preparar os jovens para esse mundo”, aponta Borges.

Vanessa Fagundes