Reitora da UFMG assume como membro do Conselho Curador da FAPEMIG

Compartilhe




Sandra Goulart Almeida, reitora da UFMG, assume como membro do Conselho Curador da FAPEMIG (Foto: Diogo Brito)


A reitora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Sandra Goulart Almeida assumiu, hoje (10), posição como membro do Conselho Curador da FAPEMIG. A cerimônia aconteceu durante reunião ordinária do órgão, realizada na sede da Fundação, em Belo Horizonte.

Sandra Almeida foi indicada pelo governador Fernando Pimentel para ocupar vaga destinada a “pessoas de ilibada reputação, grande experiência e saber científico e tecnológico reconhecidos”, conforme os critérios estabelecidos no estatuto da FAPEMIG. Para a reitora, “é uma honra muito grande ser escolhida para integrar o Conselho Curador. A FAPEMIG é uma instituição de peso do nosso Estado e uma grande parceira das universidades na defesa da educação, da ciência e da tecnologia, que é o que, acreditamos, nos ajudará no desenvolvimento do Estado e na construção de uma sociedade cada vez melhor”.

A reitora destaca, ainda, a parceria entre as duas instituições. “A UFMG é uma parceira de longa data da FAPEMIG. Nossa expectativa é poder contribuir cada vez mais com a Fundação e com o nosso Estado. Acho importante, nesse momento, chamar atenção para o fortalecimento da rede de universidades e instituições mineiras. Nós estamos juntos para contribuir com nosso Estado. Minas Gerais é muito relevante para a Federação e importante que ciência, tecnologia e educação sejam contempladas. Nesse sentido, a UFMG será sempre uma parceira”.

Conselho Curador
O Conselho Curador é o órgão colegiado de deliberação superior e de formulação de diretrizes da FAPEMIG. Formado por 12 membros, os conselheiros têm mandato de quatro anos, sem possibilidade de recondução. De acordo com o Decreto 47.176, de 18 de abril de 2017, compete ao Conselho Curador da FAPEMIG:

  • Definir a política geral da fundação, tendo em vista sua competência;
  • Deliberar sobre o manual da Fapemig, o plano de ação e o orçamento anual da Fapemig, assim como sobre suas eventuais modificações;
  • Julgar, até fevereiro de cada ano, as contas do exercício anterior;
  • Orientar a política patrimonial e financeira da Fapemig;
  • Apreciar e aprovar as indicações dos membros das Câmaras de Assessoramento, feitas pela Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Elaborar as listas tríplices a serem enviadas ao Governador para nomeação do Presidente e do Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Apreciar, em última instância, recursos interpostos contra decisões da Presidência, da Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação e da Diretoria de Planejamento, Gestão e Finanças, bem como dos pareceres das Câmaras de Assessoramento.

 

Vanessa Fagundes