Chamada Pública destinará mais de R$11 milhões para recuperação da Bacia do Rio Doce

Compartilhe



Resultado da união de esforços entre agências estaduais e nacionais, foi lançada ontem (19) a chamada pública Apoio a Redes de Pesquisa para Recuperação da Bacia do Rio Doce. A iniciativa é uma parceria entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Agência Nacional de Águas (ANA).

Ao todo, serão investidos mais de R$11 milhões nas propostas aprovadas. Durante a solenidade, realizada na sede da FAPEMIG, em Belo Horizonte, os parceiros destacaram a união de forças e competências para reagir à tragédia resultante do rompimento da barragem em Bento Rodrigues. “O desastre mostrou que a comunidade científica é capaz de se mobilizar em torno de uma demanda estratégica para o País, respondendo com o melhor da ciência, tecnologia e inovação”, destacou o presidente do CNPq, Hernan Chaimovich.

O diferencial desta chamada é a estruturação de redes de pesquisa. Assim, cada proposta deverá envolver no mínimo três instituições, sendo pelo menos uma de Minas Gerais ou do Espírito Santo. São 11 linhas temáticas que abrangem diversas áreas do conhecimento, oferecendo um olhar multidisciplinar sobre o tema. Como lembrou o presidente da Fapes, José Antônio Buffon, o conhecimento e as competências que serão consolidadas por meio dessa chamada pública provavelmente poderão ser aproveitadas em outras bacias e rios.

Já o presidente da FAPEMIG, Evaldo Ferreira Vilela, destacou a forma de acompanhamento das propostas selecionadas. “A FAPEMIG montou uma equipe que vai acompanhar o desenvolvimento dos projetos, buscando tornar as tecnologias pesquisadas disponíveis à população no menor prazo possível”.

Objetivos

O objetivo da chamada é apoiar projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, de caráter interdisciplinar, desenvolvidos em rede, visando à formação de recursos humanos em nível de pós-graduação stricto sensu e a geração de conhecimento, tecnologias e processos tendo como objetivo a recuperação da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e ecossistemas associados.

As propostas relacionadas a essa chamada devem ser direcionadas de acordo com 11 linhas temáticas prioritárias: Estudos Socioeconômicos, Uso do solo, Qualidade de vida, Áreas degradadas, Qualidade da água, Biota, Mata Atlântica, Ecossistemas de estuário, Redução de resíduos, Saneamento básico e Governança. A duração máxima dos projetos é de 48 meses, a contar da data de contratação da proposta. Os recursos de custeio serão liberados em até quatro parcelas, de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira das Agências. As propostas devem ser submetidas até o dia 20 de junho de 2016 e a expectativa é que o resultado saia em agosto deste ano.

Essa é a segunda chamada que a FAPEMIG lança voltada à recuperação da Bacia do Rio. A primeira foi a 04/2016 - Tecnologias para a Recuperação da Bacia do Rio Doce, lançada em janeiro deste ano, e que está em fase de avaliação.

Acesse a apresentação sobre a Chamada de Apoio a Redes de Pesquisa.

Vanessa Fagundes