Empresas buscam se adequar à nova revolução industrial por meio da internacionalização em P,D&I

Compartilhe

Acontece no dia 19 de maio, em Belo Horizonte (MG), o Workshop AIMday Smart Industries, que reunirá representantes da academia e de grandes empresas com o objetivo de encontrar soluções para os desafios da chamada indústria inteligente (smart industry) – considerada a nova revolução industrial por integrar a manufatura com o estado da arte da tecnologia de informação e comunicação, conectando pessoas, máquinas e processos inteligentemente.

Em Belo Horizonte, o evento conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), que comemora, em 2016, seus 30 anos. Cerca de dez grandes empresas já confirmaram participação, entre elas Akaer Engenharia, Saab AB, Atlas Copco Brasil, Ericsson Telecomunicações, Volvo Cars, Fibria Celulose, Vallourec do Brasil, Instituto Tecnológico Vale, entre outras. Elas discutirão seus desafios com cerca de 25 especialistas no assunto, do Brasil e da Suécia. “As discussões serão realizadas em pequenos grupos, nas quais uma única questão é apontada pela empresa e esmiuçada durante uma hora por experts de diferentes áreas”, conta Lars-Eric Larsson, vice-diretor da Uppsala University (UU Innovation) – onde foi desenvolvida a metodologia, chamada de AIMday (Academy Industry Meeting day).

Drivers da revolução – Os especialistas estrangeiros do workshop são todos da Suécia – um dos países da Europa que estão na fronteira do desenvolvimento de tecnologias voltadas para smart industry. Do Brasil, um dos acadêmicos confirmados é o especialista em redes neurais artificiais, Antônio Braga, professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele cita algumas tendências tecnológicas, apontadas como os drivers dessa revolução: big data e analytics, sistemas autônomos adaptativos, computação em nuvem, integração horizontal e vertical de sistemas, internet das coisas industrial, sistemas físico-cibernéticos e cybersegurança.

“Trata-se de uma revolução que ocorre no mundo todo, em todos os setores, das empresas de manufatura às que vendem tecnologia.” Segundo ele, com a aquisição de equipamentos cada vez mais complexos, a quantidade de informação só aumenta e a indústria não tem como processá-la. “A iniciativa de operar sob o conceito de smart industry acontece para resolver um problema que já é real para a indústria: o excesso de informação. Nas indústrias, hoje, há sensores para tudo: eles recolhem informação sobre a produção, os processos produtivos, a movimentação dos funcionários. E de vários pontos diferentes. Se a indústria não consegue tratá-los como deveria, tem de fazer por partes, e não consegue tirar dos dados tudo o que eles poderiam oferecer.”

Segundo Alessandra Holmo, Managing Director do Centro de Pesquisa e Inovação Sueco Brasileiro (CISB) – um dos organizadores do evento, a expectativa é que o workshop seja um starting point de uma nova área de cooperação entre Brasil e Suécia baseada no conceito da hélice tripla (governo-academia-indústria), sendo fundamental neste processo o apoio da FAPEMIG, agência de fomento de Minas Gerais, e da VINNOVA, agencia de financiamento da Suécia.

“Nosso objetivo é estimular projetos colaborativos e o AIMday tem se mostrado uma ferramenta valiosa neste processo”, afirma. “A Suécia, por sua vez, pode ser um parceiro estratégico dada as suas competências”, acrescenta. O país, mostra o relatório Big Data Analytics: A Research and Innovation Agenda for Sweden, tem forte tradição de pesquisa em análise de big data – um dos pré-requisitos para que as organizações operem de acordo com os princípios de smart industries.


Sobre o workshop – O Workshop AIMday Smart Industries será realizado em Belo Horizonte (MG), no dia 19 de maio, e integra a programação do Brazil-Sweden Excellence Seminar. Está sendo organizado por meio de uma parceria multi-institucional entre o CISB, a Uppsala University , a Linköping University (LiU), a Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mais informações: http://aimday.se/smart-industries-belo-horizonte-2016/

Sobre o CISB

O Centro de Pesquisa e Inovação Sueco-Brasileiro (CISB) é uma associação privada, sem fins lucrativos, cujo objetivo principal é servir como hub internacional, oferecendo um ambiente propício para incentivar a colaboração entre Brasil e Suécia. Seu modelo operacional é inspirado nos parques tecnológicos suecos e baseado nos princípios de inovação orientada por desafios, inovação aberta e hélice tripla. O Centro atua como uma plataforma de inovação promovendo conexão entre pessoas e instituições, fomentando oportunidades, catalisando iniciativas e produzindo resultados para seus membros e parceiros.

ATENDIMENTO À IMPRENSA

Acadêmica Agência de Comunicação – www.academica.jor.br

Érika Coradin – erika@academica.jor.br

11+ 5549-1863 / 5081-5237

Érika Coradin