Os mineiros e a ciência

Compartilhe

O desenvolvimento científico e tecnológico levará a uma diminuição das desigualdades sociais no Brasil? Qual o nível de interesse em Ciência e Tecnologia (C&T) dos mineiros e com que frequência eles leem sobre C&T em jornais impressos ou na internet? Experimentos científicos devem ser permitidos em animais? Essas são algumas das perguntas que nortearam a primeira enquete sobre percepção pública da Ciência e Tecnologia, realizada em Minas Gerais, e que resultou na publicação do livro Os mineiros e a Ciência, a ser lançado às 11h, no dia 06 de agosto, sábado, na cafeteria do Espaço do Conhecimento UFMG, durante a segunda edição da Mostra Inova Minas FAPEMIG.

 

Na oportunidade, alguns autores estarão presentes para um bate-papo, quando também serão distribuídos alguns exemplares da publicação. Além de mostrar os resultados, a metodologia da pesquisa também será comentada, já que inovou em alguns aspectos – por exemplo, foram consideradas variáveis relacionadas a valores e contexto de vida, uma novidade em trabalhos semelhantes. Para o presidente da FAPEMIG, Evaldo Vilela, o material contido nesta publicação é de grande utilidade para pesquisadores e estudantes do tema, bem como referência para outros gestores de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) interessados em conhecer a percepção da população sobre a C&T. “Os dados obtidos podem ser utilizados para guiar programas e políticas públicas na área, além de ajudar na priorização de ações”, destaca.

 

Sobre os autores:

Yurij Castelfranchi
Possui graduação em Física (Università degli Studi La Sapienza, Roma, Itália), mestrado em Comunicação da Ciência (SISSA – International School for Advanced Studies, Trieste, Itália) e doutorado em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É professor adjunto IV do departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordena o Observatório interdisciplinar InCiTe (Inovação, Cidadania, Tecnociência).

Elaine M. Vilela
Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado e doutorado em Sociologia e Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutorado sanduíche pela Universidade do Texas, Austin, EUA, em Avaliação de Políticas Públicas.

Ildeu de Castro Moreira
Graduação em Física, pela Universidade Federal de Minas Gerais e doutorado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É professor do Instituto de Física da UFRJ e trabalha também das áreas de História da Ciência e Comunicação Pública da Ciência. É atualmente vice-presidente da SBPC.

Luisa Massarani
Graduação em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, mestrado em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, doutorado na área de Gestão, Educação e Difusão em Biociências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pós-doutorado no Departamento f Science and Technology Studies da University Colege London.

Solange Simões
Graduação em Ciências Sociais e mestrado em Ciência Política pela Univerisidade Federal de Minas Gerais. Doutorado em Sociologia pela Londo School of Economics and Political Science. Atualmente é docente na Eastern Michigan University.

Vanessa Fagundes
Graduação em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), especialização em História da Ciência, pela UFMG, e mestrado em Divulgação Científica e Cultural pela Universidade Estadual de Campinas. Coordenadora do Programa de Comunicação Científica e Tecnológica da FAPEMIG e diretora de redação da revista Minas Faz Ciência.

 

Ficha Técnica:

Título: Os mineiros e a ciência: primeira pesquisa do Estado de Minas Gerais sobre a percepção pública da ciência e tecnologia.
Organização:
Yurij Castelfranchi e Elaine M. Vilela
Capa,diagramação e projeto gráfico:
Kleber de Andrade
Revisão:
Rita Lopes
Autores:
Yurij Castelfranchi, Elaine M.Vilela, Ildeu de Castro Moreira, Luisa Massarani, Solange Simões e Vanessa Fagundes.