Oportunidade internacional para pesquisadores mineiros.

Compartilhe

sindimina.com

Não é de hoje que a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) vem desenvolvendo inúmeras ações e acordos para incentivar e promover a realização de workshops e outras atividades em conjunto com instituições internacionais. Uma dessas iniciativas, firmada há cinco anos entre a Sociedade Alemã de Amparo à Pesquisa (DFG, sigla em alemão) e a FAPEMIG, visa justamente a essa possibilidade de troca de experiências entre os pesquisadores de Instituições de Ensino Superior e Pesquisa de Minas Gerais e da Alemanha, e já apresenta bons resultados no que tange ao intercâmbio de ideias.

É o que diz o professor Eladio Oswaldo Flores Sanchez, coordenador do Serviço de Bioquímica de Venenos Animais da Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento da Fundação Ezequiel Dias (FUNED). De acordo com Sanchez, a colaboração na pesquisa com componentes ativos de venenos animais (serpentes) com o grupo do Prof. Dr. Johannes A. Eble, do Institute of Physiological Chemistry and Pathobiochemistry, University of Münster, é fundamental para o desenvolvimento dos trabalhos com a finalidade de elucidar as propriedades estruturais e funcionais das proteínas de venenos ofídicos (Bothrops sp e Lachesis muta), com potencial biotecnológico e ou agentes terapêuticos.

Essa história teve início em 2007 e após um ano de pesquisa o professor Sanchez fez sua primeira viagem, a convite do pesquisador Eble, aos laboratórios do Institute of Physiological Chemistry and Pathobiochemistry. De lá para cá, foram realizadas várias visitas entre Brasil e Alemanha para compartilhar ideias, resultados e conhecimentos sobre toxinologia de venenos animais (alvo de estudo entre as partes). Em novembro de 2016, o professor Eble teve a oportunidade de vir ao Brasil para uma visita técnica aos laboratórios da FUNED, dessa vez por meio do acordo de cooperação entre FAPEMIG e DFG. O resultado foi produtivo e bem avaliado pelo professor Sanchez “Esse auxílio constitui um imprescindível exercício para a geração de conhecimentos que, em sua essência, é uma obra coletiva nas concepções e avaliações propostas associadas às complexidades das ações dos venenos e seus derivados, como as moléculas”, afirma Sanchez.

Como participar?

Na FAPEMIG, as parcerias são gerenciadas pela Assessoria Científica Internacional, departamento criado especialmente para esse fim. Propostas podem ser submetidas a qualquer momento, e em seguida são analisadas por ambas as partes, que decidirão sobre as responsabilidades de apoio financeiro, de acordo com as regras e legislação de cada agência. Não existe um valor para apoio do projeto e os itens financiáveis para os pesquisadores mineiros encontram-se no Manual da FAPEMIG.

Nesse caso específico, que engloba um acordo entre Minas Gerais e a Alemanha, o pesquisador mineiro deverá encaminhar sua proposta para a FAPEMIG e o da Alemanha para a DFG, a mesma poderá ser escrita em inglês. Cada instituição tem um procedimento para a submissão de suas propostas, no caso da FAPEMIG, o pesquisador deverá enviar a proposta para o e-mail aci@fapemig.br; marinabrini@fapemig.br e gabrieladilly@fapemig.br. O documento deve conter as seguintes informações: tema, justificativa, objetivos, orçamento e contato na universidade da Alemanha. Dúvidas podem ser esclarecidas nesses mesmos endereços eletrônicos disponibilizados.