FAPEMIG: 35 anos de fomento à pesquisa e inovação científica

Téo Scalioni - 12-05-2021
374

Em 20 de maio de 1986, às 15h30, era realizada a primeira reunião do Conselho Curador da recém criada Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG. A reunião, que contou com a presença dos conselheiros Paulo Gazzinelli, Amilcar Vianna Martins, Wilson Teixeira Beraldo, Zeigmam Brener, Marcos Mares Guia, Daison Olsany e Silva, Francisco Iglésias, José Alberto M. de Carvalho e Ramayana Gazzinelli, marcou o início efetivo dos trabalhos da agência mineira, criada para fomentar a ciência, a tecnologia e a inovação no Estado.

Neste mês de maio, a FAPEMIG inicia as comemorações de seus 35 anos de existência. Estão previstas diversas atividades. No dia 20, às 15h, será realizada solenidade com a presença de gestores, pesquisadores e representantes de instituições diversas. Na ocasião, serão lançadas quatro novas chamadas públicas, que somam um investimento previsto de R$14 milhões. A solenidade será transmitida pelo canal da FAPEMIG no YouTube: www.youtube.com/fapemigoficial. Além disso, estão sendo organizados encontros com parceiros, oportunidades para discutir contribuições e desafios que permanecem às instituições que trabalham com CT&I. O primeiro, já está agendado: acontecerá em 26 de maio, das 9h às 12h, e destacará as fundações de apoio, também conhecidas como instituições gestoras. 

Pesquisa
A FAPEMIG tem como missão Induzir e fomentar a pesquisa e a inovação científica e tecnológica para o desenvolvimento do Estado de Minas Gerais. Em 35 anos de existência, a Fundação tornou-se uma das maiores agências estaduais de fomento à pesquisa do Brasil, contribuindo para o desenvolvimento da ciência e inovação no País.

Para se ter uma ideia, entre 2010 e 2020, mais de 26 mil projetos foram contratados, um montante de R$1,7 bilhão. Os projetos atendem a chamadas em diversas áreas que passam por ciências da saúde, exatas, humanas, engenharias ou programas para startups. Necessário destacar o papel de indução realizado pela FAPEMIG, que lançou chamadas específicas e emergenciais para atender a demandas apresentadas pela sociedade. Dentre elas, duas chamadas lançadas em 2018 relacionadas aos desastres provocados pro rompimento de barragens e outras duas oportunidades em 2020, relacionadas ao enfrentamento da pandemia de covid-19.

Essa última, o Programa Emergencial de Apoio a Ações de Enfrentamento da Pandemia causada pelo novo Coronavírus (chamada 01/2020), teve  como objetivo fortalecer ações inovadoras nas Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação públicas, localizadas no Estado. A chamada buscou estimular a cooperação entre pesquisadores e órgãos de pesquisa, apoiando ações voltadas ao enfrentamento e mitigação dos danos causados pela covid-19. Ao todo, foram investidos cerca de R$ 2 milhões nas 19 propostas aprovadas. Uma delas é desenvolvida na Fundação Ezequial Dias (Funed), onde a equipe de pesquisadores busca a produção de um soro contra o coronavírus. Esse soro é desenvolvido a partir de anticorpos de cavalos imunizados pelo vírus inativado SARS-CoV-2. A princípio, o uso do soro ficará restrito ao ambiente hospitalar a partir de prescrição médica (leia mais sobre esse trabalho aqui).

Ainda na área da saúde, outro programa importante, desenvolvido em parceria com o Ministério da Saúde, o CNPq e a Secretaria Estadual de Saúde, é o Programa de Pesquisa para o SUS.  Seu objetivo é apoiar projetos de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação que promovam a formação e melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS). Entre 2005 e 2017, o PPSUS teve cinco chamadas e beneficiou 36 instituições com 278 propostas contratadas. Ao todo, foram R$ 44,5 milhões de investimento. Em 2020, mais uma edição do PPSUS foi lançada (chamada 03/2020), com investimentos da ordem de R$ 1,7 milhão. 


Desde sua criação, há 35 anos, a FAPEMIG se consolidou como umas das mais relevantes instituições brasileiras voltadas para o desenvolvimento da pesquisa. Foto: João Oliveira/FAPEMIG

Chamada Universal
 
Em 2021, uma boa notícia: A chamada Universal, destinada a financiar projetos de pesquisa em todas as áreas do conhecimento, foi retomada. Tal oportunidade havia sido descontinuada em 2019, devido à incerteza sobre repasse de recursos para a FAPEMIG. A retomada foi possível graças a negociações com o Governo do Estado e o aumento no repasse mensal de recursos à Fundação. Como pode ser lido aqui, o lançamento da chamada em 2021 foi feito sem prejuízo do pagamento dos projetos contratados nas chamadas anteriores.

Entre 2009 e 2018, a chamada Universal investiu cerca de R$ 242 milhões em projetos de pesquisa. No total, 7.370 propostas foram contratadas. Nesse período, as áreas que mais tiveram projetos aprovados foram as de Ciências da Saúde; Ciências Biológicas e Biotecnologia; Ciências Exatas e dos Matérias; Agricultura; Arquitetura e Engenharia; Medicina Veterinária e Zootecnia; Ciências Humanas, Sociais e Educação, nessa ordem. 

Ao longo de maio, serão publicadas reportagens sobre a atuação da FAPEMIG ao longo de seus 35 anos. Acompanhe o site e as redes sociais da Fundação para novidades.