PROTEÍNA QUIMÉRICA PARA DIAGNÓSTICO DE LEISHMANIOSE VISCERAL E PREPARO DE COMPOSIÇÃO VACINAL PARA USO PROFIÁTICO E TERAPÊUTICO

IDENTIFICADOR: 474 | DATA: 20-08-2021
3221

SETOR ECONÔMICO:

Biotecnologia


PROBLEMA QUE SOLUCIONA:

A falta de (i) um diagnóstico confiável e eficiente para leishmaniose visceral, capaz de detectar casos sintomáticos e assintomáticos com alta sensibilidade e especificidade e (ii) uma vacina licenciada para leishmaniose visceral humana.


SOLUÇÃO APRESENTADA:

Proteína quimérica recombinante contendo regiões imunogênicas de duas proteínas de Leishmania.


PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

Em relação ao uso diagnóstico: detecção de IgG anti-Leishmania infantum com alta especificidade e sensibilidade, inclusive em pacientes HIV positivos, sem interferência de outras doenças como leishmaniose cutânea, doença de Chagas, fator reumatoide aumentado, lúpus, malária, paracoccidioidomicose, sífilis, tuberculose e toxoplasmose.

Em relação ao uso vacinal: redução significativa da carga parasitária no baço e fígado em modelo murino. Potencial de desencadear um perfil de resposta Th1, característica valiosa em um candidato vacinal contra a leishmaniose. Possível utilização no tratamento da leishmaniose.


POTENCIAIS E APLICAÇÕES:

Desenvolvimento de Kit diagnóstico e de formulação vacinal.


ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO:

Diagnóstico: protótipo do teste rápido. Composição vacinal: pré-clínico.


TITULARES:

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ MINAS (FIOCRUZ - MG)

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Detechta


NÚMERO DO PROCESSO DO INPI:

BR 10 2021 000794


INFORMAÇÕES PARA CONTATO:

laiza.assumpcao@fiocruz.br


LINKS ÚTEIS:

Acesse o pedido de patente de invenção na íntegra aqui.