FAPEMIG é finalista do Prêmio Confap de Boas Práticas

Vivian Teixeira - 26-02-2024
582

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de MInas Gerais (FAPEMIG) é finalista da 3ª edição do Prêmio Confap de Boas Práticas em Fomento à CT&I, na categoria Gestão e Desenvolvimento Organizacional. O trabalho finalista é o Pagamento automatizado das bolsas dos programas de incentivo à formação da FAPEMIG. 

O trabalho reconhecido é fruto de uma iniciativa que funciona há mais de um ano e permite que o pagamento de cerca de cinco mil bolsistas seja feito de forma automatizada e não precise da intermediação de instituição gestora. Essas instituições recebiam um valor para pagar a Despesa Operacional Administrativa (DOA) e, assim, cobrir os gastos com processamento das bolsas. A DOA possuía o valor percentual de 2,5% sobre o total das bolsas pagas.  

Para a implementação da melhoria, entraram em cena os robôs de automação, que passaram a realizar o registro dos dados cadastrais de bolsistas, bem como os empenhos, liquidações e ordens de pagamentos das bolsas. Atualmente, dez máquinas operam simultaneamente, realizando, cada uma delas, 720 lançamentos por dia. Estima-se que um colaborador seria capaz de realizar 160 lançamentos por dia se trabalhasse oito horas sem interrupções.  

Essa automatização permitiu que a FAPEMIG garantisse o pagamento de todos os seus bolsistas até o quinto dia útil de cada mês e ainda representou uma economia para os cofres públicos de mais de R$ 2,2 milhões por ano, referente ao que deixou de ser pago a título de DOA para as fundações de apoio.  

A colocação final das FAPs será divulgada no dia 13/03/2024 durante a cerimônia de premiação em Brasília (DF). 


O prêmio 

A prêmio é oferecido pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e está em sua 3ª edição. A premiação nacional do Confap será concedida a Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), e a Gestores(as) e Técnicos(as) inovadores de agências de fomento à CT&I, que tenham desenvolvido ações e procedimentos criativos, diferenciados, inovadores, eficientes e eficazes no fomento ao desenvolvimento e execução da Política Nacional de CT&I e, que por consequência, tenham potencializado a interação entre academia, setor produtivo, governo e sociedade.