FAPEMIG celebra aniversário

Vivian Teixeira - 21-05-2021
421


Carlos Arruda, presidente da FAPEMIG - (Foto: Almir Ferreira/FAPEMIG)

No dia 20 de maio de 2024, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) comemora seu aniversário de 38 anos. A data marca a primeira reunião de seu Conselho Curador, quando a Fundação entrou efetivamente em funcionamento. 

O aniversário foi comemorado em uma reunião com toda a equipe da FAPEMIG. O encontro contou com a presença de um convidado ilustre, que foi peça fundamental no processo de construção da agência de fomento mineira e, posteriormente, seu primeiro diretor científico: o pesquisador Paulo Gazzinelli. Ele falou para os servidores sobre os sonhos e o caminho percorrido para a constituição da Fundação.  

“Nós tínhamos um modelo a ser seguido que era a Fapesp, mas, naquela época, ninguém acreditava que ter uma agência de fomento em Minas daria certo. Tive que conversar pessoalmente com 200 deputados que não sabiam nada de ciência para explicar a importância de ter uma agência mineira. Tivemos muitas pedras no caminho, mas não desistimos”, relembra Gazzinelli. 

O pesquisador, que hoje está com 87 anos, destacou também a importância da Constituição Mineira na elaboração do estatuto da FAPEMIG. Ele contou que, naquela época, já havia a preocupação de criar uma Fundação que fosse perene, independentemente dos governos eleitos. Por isso, toda a base jurídica foi pensada para preservar a autonomia e a atuação ética da FAPEMIG ao longo dos anos. 

Além de falar da origem da Fundação, Gazzinelli também compartilhou boas histórias de sua trajetória enquanto professor, pesquisador e gestor, além de recomendar práticas profissionais e leituras. 

Desejos para o Futuro 

Os servidores também foram provocados a falar o que desejam para o futuro da FAPEMIG. Palavras como reconhecimento e valorização do trabalho desenvolvido pela Fundação foram presentes na fala de todos. A diretora de Planejamento, Gestão e Finanças, Camila Pereira de Oliveira Ribeiro, acrescentou o desejo “de ver a carreira dos servidores mais fortalecida e de a FAPEMIG fazer ainda mais diferença na vida das pessoas por meio de suas pesquisas”. 

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Gomes Speziali, deseja que daqui a 30 anos, ele possa voltar à  FAPEMIG para falar de legado, a exemplo de Paulo Gazzinelli. “Que a sociedade perceba todo investimento em ciência como valor, e não como gasto, e que ele retorne e seja percebido pela população”. 

Os desejos do presidente Carlos Arruda para a Fundação também passam por seu reconhecimento e sua relevância para a população. “Desejo que, em uma próxima pandemia – que não sabemos qual nem quando vai ser, só sabemos que virá –, as pesquisas fomentadas pela FAPEMIG sejam fundamentais para salvar vidas”. 

Da esq. para dir: Carlos Arruda, Marcelo Speziali, Isabella Colen, Paulo Gazzinelli, Ramon Souza, Ader Luiz e Camila Ribeiro. (Foto: Almir Ferreira/FAPEMIG)

Homenageados 

Durante o encontro, também foram homenageados os servidores mais antigos da instituição. Ader Luiz Dias, chefe do Departamento de Análises de Propostas de Projetos; Ramon Pereira de Souza, gerente de Planejamento e Gestão; Elerson Paulo Gonçalves, servidor do Departamento de Controle de Processos e Atendimento ao Pesquisador; e Isabella Colen Ruas, secretária do Gabinete da Presidência, todos com mais de 30 anos de serviços dedicados à FAPEMIG, receberam o agradecimento de toda a equipe pelos trabalhos prestados.