METODOLOGIA PARA CONSTRUÇÃO E UTILIZAÇÃO DE GENOSSENSOR ELETROQUÍMICO PARA DISGNÓSTICO DA HEPATITE B

IDENTIFICADOR: 260 | DATA: 19-11-2020
2717

SETOR ECONÔMICO:

Biotecnologia


PROBLEMA QUE SOLUCIONA:

A hepatite B é uma doença causada por vírus e que pode acarretar insuficiência hepática, câncer ou o surgimento de feridas. Ela é transmitida com maior frequência pela exposição a fluidos corporais infectados. Atualmente os métodos tradicionais no diagnóstico de hepatite B em fase inicial da evolução da doença são: ensaio imunoenzimático (ELISA), Western Blott, métodos imunofluorescentes e PCR. Ensaios deste tipo configuram parte do algoritmo para a triagem e liberação de bolsas de sangue potencialmente adequadas às transfusões.

No entanto, estes ensaios requerem o uso de reagentes em grande quantidade, equipamentos e manutenção de alto custo, itens que impossibilitam aplicação em campo. Além disso, essas técnicas não permitem um diagnóstico rápido em função das amostras necessitarem de tratamento prévio (centrifugação, aquecimento, sonicação). Dentre outras desvantagens que podem ser citadas, destaca-se o volume de sangue utilizado nesses ensaios, colhido por punção venosa, que é um método relativamente invasivo que traz desconfortos ao paciente.


SOLUÇÃO APRESENTADA:

Sondas específicas de fragmentos de DNA foram incorporadas a eletrodos modificados com filmes poliméricos, para detecção da hibridização dos alvos complementares de DNA específicos da hepatite B, utilizando metodologia eletroquímica.


PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

A metodologia apresentada nesta patente mostra-se adequada ao diagnóstico durante a fase de replicação viral, que configura os estágios primários do acometimento. Este genossensor apresenta vantagens de miniaturização do sistema de diagnóstico, o que culmina na necessidade de pequenas quantidades de amostra sanguínea, minimizando o desconforto oriundo da coleta de sangue por punção venosa, quando do diagnóstico em amostras reais, além do potencial de miniaturização do dispositivo de diagnóstico, favorecendo sua portabilidade.


ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO:

Em funcionamento/escala laboratorial.


TITULARES:

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - UFU

INSTITUTO ADOLFO LUTZ - IAL


NÚMERO DO PROCESSO DO INPI:

BR 10 2016 0298059


INFORMAÇÕES PARA CONTATO:

Núcleo de Inovação Tecnológica da UFU: atendimento@intelecto.ufu.br


LINKS ÚTEIS:

Acesse o pedido de patente de invenção na íntegra aqui.